sábado, 1 de maio de 2010

Sentado na cama, olhava a mulher deitada ao seu lado, que, dormindo, apertava-lhe a mão. Sentia por ela um amor inexprimível. Nesse momento ela sem duvida dormia um sono muito leve, porque abriu os olhos e olhou-o com ar espantado.

- O que você está olhando? - perguntou ela.

Sabia que não devia acorda-la, mas fazê-las adormecer. Tentou responder com palavras que fizessem nascer em seu pensamento a centelha de um novo sonho.

- Estou olhando as estrelas - respondeu.
- Nao minta, você nao está olhando as estrelas, está olhando para o chão.
- É que estamos num avião, as estrelas estão abaixo de nós.

- Ah, bem! - murmurou Tereza. Apertou com mais força a mão de Tomas e continuou a dormir. Tomas sabia que Tereza olhava agora pela janela de um avião que voava muito alto, por cima das estrelas. - Milan Kundera (A Insustentável Leveza do Ser)

4 comentários:

Mistério do Planeta disse...

acho que essa semana vou pegar esse livro.

de tanto que você fala/posta.


tenho que ler logo rs,

beijo minha flor mais bonita do sertão.

Lia Araújo disse...

Nossa... quanta doçura!
adorei

Mistério do Planeta disse...

trecho "um pouco maior".

vou esperar.
dia desses estava lendo aquela toda "endurexada" rs.

ri.
e deu saudade.


cuide-se.

bersekr disse...

Porra!